Leão

Explicamos tudo sobre o leão, o tipo de habitat em que vive e as habilidades deste felino. Além disso, suas características e alimentos.

O leão é um dos animais mais admirados por sua ferocidade e força.

O que é um leão?

O leão (nome científico Panthera leo ) é um mamífero quadrúpede da família dos felídeos , típico da África subsaariana e de algumas regiões do Congo e da Índia . Ocupa o topo da cadeia alimentar, pois é um dos maiores predadores do planeta atualmente.

Desde os primórdios da humanidade , o leão é um dos animais mais admirados por sua ferocidade e força , e pelos mesmos motivos temidos e caçados. Ele é conhecido como o “Rei da Selva” ou “Rei dos animais “, e seu rugido profundo é bem conhecido.

Os leões são atualmente uma espécie ameaçada pela atividade humana e seu número diminuiu drasticamente desde a invenção das armas de fogo . Com presença em zoológicos de todo o mundo, é uma das espécies mais difíceis de proteger.

Veja também: Crocodilo

Origem dos leões

Os leões estão relacionados a outros grandes predadores felinos , como o tigre e a onça-pintada, originários da Ásia Central há 3,5 milhões de anos.

No entanto, a espécie Panthera leo emergiu na África cerca de 1 milhão de anos atrás , separando-se evolutivamente do resto durante o Pleistoceno.

Em algum momento se espalhou pela América , Europa e Oriente Médio , dando origem a outras espécies que já estão extintas. Na verdade, na antiguidade greco-romana era comum encontrar leões nas regiões mediterrâneas asiáticas , como Turquia, Israel, Palestina e até na Grécia .

Habitat do leão

A maioria dos leões de hoje vive na África do Sul e Oriental.

O leão é uma espécie adaptada à vida do cerrado , nas planícies onde pode correr a grandes velocidades. Costumam se refugiar do sol sob acácias e outras árvores da região africana, onde caçam antílopes, emas e outras espécies endêmicas.

A maioria dos leões de hoje vive na África do Sul e Oriental , onde estima-se que sua população não ultrapasse mil espécimes adultos.

Descrição do leão

Os leões são animais grandes de quatro patas que são dourados ou bege claro. Seus corpos graciosos podem atingir pesos de 160-260 kg (machos) ou 120-182 kg (fêmeas) , e têm cerca de três metros de comprimento, da cabeça à ponta da cauda.

Suas quatro patas são dotadas de músculos poderosos e garras afiadas na extremidade, com as quais seguram suas presas. Suas poderosas mandíbulas com dentes caninos de sete centímetros os tornam terríveis máquinas de caça.

Os Leões podem viver entre 14 e 20 anos , especialmente em cativeiro. São predadores não domesticáveis, que podem comer até 7 quilos de carne por dia.

As fêmeas e os machos são fáceis de distinguir, já que estes últimos possuem uma enorme juba escura ao redor do pescoço , o que permite que se mostrem maiores do que são durante os confrontos com os competidores.

Habilidades do Leão

Leões se lançam sobre suas presas, agarrando-as com as garras dianteiras.

Os leões têm corpos poderosos e graciosos , que usam para se comunicar por meio de uma variedade de expressões faciais e corporais que funcionam como gestos visuais. A isso se soma sua variada capacidade de vocalização, entre as quais se encontra o rugido mais intenso de todos os felinos do mundo.

A força física dos leões permite que eles ataquem suas presas agarrando-as com as garras das patas dianteiras . Em seguida, mordem o pescoço da presa até sufocar ou sangrar.

A ferocidade dos leões é lendária, e muitos machos encontram uma morte violenta em combate contra os mais jovens, disputando o orgulho do orgulho e o acesso às fêmeas.

Personalidade do Leão

O orgulho dos leões pode variar de 4 a 37 membros.

Os leões são os mais sociáveis ​​dos felinos . Formam rebanhos nos quais as fêmeas se unem em família, criando seus filhotes juntas, na presença de alguns machos.

Esses grupos podem variar de 4 a 37 membros , e ocupam um território bem definido, no qual a presença de leões intrusos não é tolerada. O número de membros depende diretamente da abundância da presa.

As fêmeas, de fato, podem caçar em grupos , compartilhando a comida em benefício do rebanho. Os machos, por sua vez, devem caçar sua própria comida e também podem vagar sozinhos, sendo chamados de machos nômades, desprovidos de território. Seus hábitos, em geral, são mais ativos à noite.

Leão alimentando-se

A caça está nos genes dos leões, e um orgulho deles pode desencadear a perseguição mais feroz, embora por distâncias relativamente curtas. Sua dieta é puramente carnívora e às vezes pode recorrer a necrófagos.

Os Leões investem muita energia na caça às presas e muitas vezes fracassam em suas tentativas. Portanto, eles passam muito tempo à espreita e aproveitam as oportunidades oferecidas.

Reprodução de leões

Leões jovens não abrem os olhos até uma semana após o nascimento.

Aos quatro anos de idade, a maioria dos leões já se reproduziu. Em cada ninhada ela tem entre um e quatro filhotes . Durante suas variadas estações de cio, fêmeas e machos podem copular entre 20 e 40 vezes por dia. Uma vez ocorrida a fertilização interna, a gestação leva em média 110 dias.

Os jovens nascem cegos e não abrem os olhos até uma semana após o nascimento . Portanto, o cuidado total fica a cargo da mãe, que os tira várias vezes das tocas durante as nove a dez semanas que levam para se integrarem ao rebanho.

A amamentação pode ser feita coletivamente , já que leoas no mesmo bando costumam sincronizar seus ciclos reprodutivos e ter filhotes ao mesmo tempo.

Parentes próximos de leões

Estudos genéticos do leão e de outras espécies de felinos revelaram que todos são descendentes do tigre asiático , cujos vestígios mais antigos datam de 4,1 a 5,9 milhões de anos e foram encontrados em 2010 no Tibete.

Nativos da Ásia Central, estima-se que esses animais se espalharam pelo mundo nos tempos anteriores à última idade do gelo e, assim, deram origem a uma família de grandes felinos: leões, tigres, panteras, onças e leopardos.

O leão na cultura

Os leões fazem parte de vários escudos e emblemas.

Os leões têm despertado a admiração humana desde os tempos antigos. Seu porte majestoso, ferocidade e rugido ensurdecedor se tornaram símbolos da bravura humana , a tal ponto que ele se tornou um ícone frequente de estandartes de guerreiros e um animal totêmico.

Os antigos romanos os conheciam e admiravam , e acredita-se que os alimentavam com cristãos no antigo Coliseu, como forma de entretenimento. Por isso, eles foram mais tarde comuns como um animal de circo, em atos estrelados por um “domador”.

Por sua vez, o Cristianismo viu o símbolo do leão de Jesus Cristo , e San Marcos, um dos quatro evangelistas. Por isso, era comum na Idade Média ver o leão se tornar um emblema das casas reais e da aristocracia militar cristã da época.

Este símbolo foi herdado do mítico Leão de Judá citado no Gênesis da Bíblia , símbolo dos descendentes de Davi, segundo monarca do Reino Unido de Judá e Israel. Sua juba também remete à coroa do sol, assim como sua cor dourada, por isso era considerada um animal celestial, mítico, sagrado.

Estado de conservação

O leão é uma espécie vulnerável , cujos encontros com a humanidade causaram o rápido e dramático declínio de seu território. Eles estão praticamente confinados a algumas regiões da África Subsaariana.

Atualmente, a contagem total de espécimes adultos não ultrapassa mil , uma vez que diminuiu entre 30% e 50% nos últimos tempos, apesar de habitar reservas naturais e parques nacionais.

Leave a Reply