Monopólio

Explicamos o que é um monopólio e quais são suas causas e consequências. Além disso, suas características e como combatê-lo.

Em um monopólio, uma empresa ou pessoa define as condições comerciais. 

O que é o monopólio?

Em pessoa ou empresa tenha o controle quase total do produto ou serviço.

Este control que los monopolios confieren a una empresa o una persona, les permite  definir las condiciones en que sus eventuales competidores podrían iniciarse en esta área , ya sea a través del control de los precios de los bienes comercializados o de la cantidad de producción ofertada de os mesmos.

Isso representa uma enorme vantagem e privilégio que contradiz os princípios da concorrência comercial saudável e, portanto, muitas vezes prejudica a qualidade geral do sistema.

Por não haver concorrência possível, a empresa ou pessoa pode definir livremente suas condições comerciais e, por exemplo, negligenciar a qualidade do produto ou serviço oferecido, uma vez que o consumidor não tem outra opção.

Os monopólios são geralmente proibidos ou limitados por inúmeras leis econômicas de países democráticos , uma vez que violam o direito de livre escolha dos consumidores.

Veja também: Mercado de concorrência perfeita .

Definição de monopólio

Um monopólio puro ocorre quando existe um vendedor único e exclusivo. 

O termo ‘monopólio’ vem da união das palavras gregas ‘monos’ (um, único) e pólo (para vender) , e geralmente designa uma situação de falha de mercado ou vantagem legal que privilegia os setores mais poderosos de um mercado, concedendo eles completam o controle do setor econômico em que operam. Também é frequentemente referido como um ‘monopólio puro’ quando existe um vendedor único e exclusivo em determinado mercado.

Condições de monopólio

Para que exista um monopólio, certas condições devem ser atendidas em um determinado mercado, a saber:

  • Que existe um único produtor ou comerciante ( monopólio puro ).
  • Que não existem bens substitutos econômicos, ou seja, os consumidores não podem escolher outro produto ou serviço semelhante.
  • Que existem barreiras que impedem eventuais concorrentes de entrar no mercado.
  • Que haja controle sobre os bens essenciais para a comercialização do produto ou prestação do serviço por uma única instância.
  • Que o monopolista possui informações especializadas essenciais.

Oligopólio

Em um oligopólio, um grupo de pessoas ou empresas controla um mercado.

Um conceito semelhante ao de monopólio é o de oligopólio, em que já não existe um, mas sim um conjunto de empresas ou pessoas que controlam integralmente um determinado mercado , competindo entre si mas impedindo a expansão da concorrência e gozando da vantagem injusta de sua situação privilegiada.

Mais em: Oligopólio .

Controles de monopólio

Os monopolistas, ou seja, aqueles que exercem o monopólio, terão uma enorme capacidade de interferir no mercado que controlam , podendo estabelecer uma de duas estratégias possíveis: fixar o preço ou fixar a produção. Mas nunca os dois ao mesmo tempo.

  • Defina o preço. O monopolista determina o preço do único produto ou serviço oferecido, vendendo apenas o que o mercado pode absorver, ou seja, o que as pessoas exigem.
  • Fixar a produção. O monopolista, por outro lado, fixa a quantidade de bens oferecidos, mas se recusa a fixar o preço, que será fixado pela lei da oferta e da demanda .

Em ambos os casos, porém, a ausência de substitutos garante lucro sustentado e permite que se administre de forma injusta para impedir a chegada de eventuais concorrentes.

Bloqueio de competição

É possível bloquear a concorrência definindo preços muito baixos.

O bloqueio de eventuais concorrentes pode ocorrer pelo monopolista por meio de concorrência desleal , por exemplo, fixação de preços tão baixos que impeçam o surgimento de concorrência; ou também pode ocorrer pelo controle de meios de produção indispensáveis, como uma emissora de televisão que também vende ao Causas de monopólio

As causas do monopólio, de acordo com a teoria econômica, são:

  • Propriedade de um recurso estratégico tangível ou intangível. Como matéria-prima fundamental ou informação essencial e secreta sobre a produção, ou proximidade de algum tipo com um fornecedor primário indispensável.
  • O direito ou licença do Estado para a exploração dos recursos naturais. Isso no caso de licitações estaduais, que, desprovidas de leis antitruste , podem levar à corrupção e ao Conseqüências do monopólio
    Na ausência de competição, os monopólios tendem a afetar o setor econômico.

    As consequências do monopólio podem ser resumidas como:

    Tipos de monopólio

    Em um monopólio artificial, o monopolista impede o surgimento de concorrentes.

    Os seguintes tipos de monopólio podem ser nomeados:

    • Puro. Quando há um único produtor ou empresa de comercialização, não há produtos substitutos e não há intervenção governamental de qualquer tipo.
    • Artificial. Aquelas em que o monopolista impede o surgimento de concorrentes, geralmente por meio de mecanismos legais de franqueado ou licitação exclusiva, muitas vezes pelo Estado, como no caso de marca ou copyright.
    • Natural. Aquelas em que o controle do item por uma única empresa reduz os preços ao consumidor até abaixo do nível que várias empresas concorrentes fariam. Eles são chamados de monopólios socialmente eficientes.

    Maneiras de combater o monopólio

    O monopólio pode ser combatido por meio de leis antitruste. 

    Tendo em vista que o monopólio é considerado uma forma de mercado ineficiente e de alto custo social, muitas leis tentam impedir seu estabelecimento, das seguintes formas:

    • Proibição. Proibição por meio de leis antitruste e mecanismos de investigação estaduais para punir ou mesmo prender monopolistas.
    • Regulamento. Em alguns casos, onde um monopólio acaba sendo a situação mais conveniente para uma empresa específica, sua existência pode ser aceita sob a figura de um monopólio “natural”, mas limitando o poder de mercado do monopolista por meio de impostos, controles e responsabilidade social leis .
    • Promoção. A promulgação e promoção de monopólios ‘artificiais’ induzidos pelo Estado podem ocorrer em casos específicos de política econômica governamental, como nos casos de desapropriações e nacionalizações de empresas, cujo monopólio passa para as mãos do Estado.

    Tendência legal de monopólio

    Em geral, existem duas posições jurídicas em relação aos monopólios, uma que garante o intervencionismo do Estado e a outra que confia nos mercados.

    • Intervencionismo. É comum em regimes sociais ou socialistas (ou comunistas) e conta com a participação do Estado como entidade reguladora e fiscalizadora das atividades econômicas de um país. Isso significa que os únicos monopólios aceitáveis ​​são aqueles administrados pelo Estado e que não prejudicam a qualidade do consumo.
    • O liberalismoA posição oposta pressupõe que a dinâmica dos mercados torna os monopólios insustentáveis ​​no longo prazo, exceto no caso daqueles que beneficiam a economia ao baratear a indústria. Justamente por isso, preferem que não haja monopólios artificiais sustentados pelo Estado, pois são fonte de corrupção e desigualdade institucionalizada.

Leave a Reply